Favorites
 
Last viewed
13 Abril 2021

Crédito à habitação passo a passo – como evitar que este processo seja uma dor de cabeça

Tudo o que é preciso saber antes de embarcar na aventura de pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa.

Numa fase, mesmo em tempos de crise pandémica, em que os bancos mostram disponibilidade para financiar a compra da casa, torna-se relevante entender como funciona o processo de crédito à habitação passo a passo. Isto para evitar que este seja complexo e moroso. Hoje ajudamos nesta tarefa, que é crucial para muitos portugueses na hora de comprar e/ou trocar de casa.

Dada a complexidade do processo de crédito à habitação, a ajuda de um intermediário de crédito poderá ser bem-vinda, até porque o serviço é gratuito.

Os primeiros passos a dar passam por perceber se conseguirá obter um empréstimo, procurar as ofertas de crédito à habitação existentes no mercado e compará-las, de modo a obter as melhores soluções do mercado. De seguida, passará pela avaliação do imóvel e pela respetiva realização de escritura.

1 – Reunir documentação

A documentação necessária para conseguir uma análise do seu caso não varia muito entre bancos:

– Documento de identificação;
– 3 últimos recibos de vencimento;
– Nota liquidação de IRS e declaração do último ano;
– Extrato de conta dos últimos três meses;
– Mapa de Responsabilidade de Crédito do Banco de Portugal.

2 – Escolha do Banco

Após a pré-aprovação do processo nas diversas instituições, estará em condições de entender qual será mais favorável. Tenha atenção às seguintes rubricas:

TAEG: a Taxa Anual de Encargos Efectiva Global permite comparar diferentes créditos de forma eficaz, desde que as suas características sejam as mesmas, isto é, o mesmo prazo, montante e modalidade de reembolso;

MTIC: o Montante Total Imputado ao Consumidor é outro indicador que deve utilizar para efetuar uma comparação entre várias propostas de crédito. O MTIC reflete o montante total que vai pagar ao longo de todo o período do empréstimo, visto que inclui todos os custos do crédito (juros, comissões, impostos e outros encargos);

Spread: mais que o spread isoladamente, deve verificar qual a vinculação necessária para obter a maior bonificação do spread.

3 – Avaliação do imóvel

Uma vez escolhido o imóvel e qual o banco que oferece melhores condições, está no momento de solicitar a avaliação ao mesmo junto do respetivo banco, momento em que terá os primeiros custos com o processo.

Nesta fase, o banco efetuará o pedido de avaliação a uma entidade especializada e independente que emite um relatório para o efeito, o qual servirá de base para saber se o crédito aprovado, isto é, se a avaliação corresponde às expetativas iniciais.

4 – Escritura

Com o crédito à habitação aprovado e avaliação conforme, será emitida a carta de aprovação, após a qual terá de aguardar no mínimo 7 dias para a realização da escritura, pois é garantido um período de reflexão.

Nesta etapa haverá lugar ao pagamento de impostos, nomeadamente IMT (Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis) e Imposto Selo, que têm de ser liquidados para a realização da escritura.

Fonte: Idealista

Subscribe our newsletter
The Mercado App will help you find your home!
Access App
I prefer to access the website